Web Content Display Web Content Display

Tendencias

Asset Publisher Asset Publisher

Asset Publisher Asset Publisher

Back

O que é a indústria 4.0 e como acompanhar suas transformações?

O que é a indústria 4.0 e como acompanhar suas transformações?

Não é novidade para ninguém que as novas tecnologias são usadas nas mais diferentes empresas para melhorar processos e aumentar a competitividade. E esse novo cenário criou o que é conhecido como indústria 4.0 ou 4ª revolução industrial. Historicamente, já passamos por 3 grandes movimentos que impactaram a forma como os negócios atuam no mercado e competem na entrega de seus produtos. Em cada um desses momentos, as organizações que não se adequaram, realmente abraçando as mudanças, tiveram que arcar com prejuízos ou até mesmo perderam mercado, fechando as portas. Pensando justamente nesse cenário, resolvemos reunir aqui as principais informações sobre a indústria 4.0, suas premissas e como se adequar para ter sucesso nesse novo contexto.

Confira já! 

 

Afinal, o que é indústria 4.0?

Indústria 4.0 é o termo usado para representar um modelo de produção que usa as mais recentes inovações tecnológicas com o intuito de otimizar os processos fabris, criando assim uma fábrica inteligente. O conceito se baseia na percepção de que as tecnologias podem conectar máquinas, ativos e sistemas, criando redes inteligentes ao longo de toda a cadeia de produção de uma empresa. Dessa forma, as fábricas passam a ter capacidade e autonomia para realizar manutenções, prever problemas e até mesmo se adaptar a mudanças não planejadas. Apresentado pela primeira vez em 2011, na Feira de Hannover, na Alemanha, o termo indústria 4.0 se referia a um projeto de estratégias voltadas à tecnologia para o país. Em 2012, os responsáveis por esse projeto apresentaram ao governo um relatório de recomendações para a implementação do conceito. Em 2013, na mesma feira, um trabalho final foi publicado sobre o desenvolvimento da indústria 4.0. No fim das contas, isso significa que a 4ª revolução industrial já é uma realidade! Então saiba: o novo cenário para as empresas é a modernização por meio da tecnologia, mudando seus processos internos de produção e sua atuação no mercado.​ Essa transformação garante que a empresa reduza até 60% de seus custos operacionais e aumente sua produtividade interna, ficando mais forte no mercado.

Quais as premissas desse conceito? 

A indústria 4.0 é baseada em 5 pilares. Confira a seguir uma descrição de cada um deles e como são usados para viabilizar a construção de fábricas inteligentes!

Virtualização das informações

A virtualização das informações nada mais é que a criação de cópias virtuais de processos. No contexto da indústria 4.0, entende-se que o uso de versões virtuais dos processos fabris permite seu rastreamento e o monitoramento de forma remota. Para isso, são usados sensores em todos os processos ao longo da planta da fábrica inteligente. Tais equipamentos captam dados e os transmitem de forma digital, permitindo que o controle seja feito de forma virtual.

Modularidade

Outro princípio usado para criar as fábricas inteligentes é a modularidade, que pode ser traduzida como a flexibilidade de modificação de tarefas por meio de módulos da produção. Essa facilidade permite que o processo sofra alterações com mais eficiência, sem perdas e de acordo com a demanda.

Orientações a serviços

A orientação a serviços diz respeito à adoção de softwares ligados a tecnologias do Internet of Services (IoS). Esse termo é usado para indicar as aplicações que monitoram e controlam dispositivos, como os maquinários de um sistema produtivo. Tais dispositivos tornam o processo inteligente, uma vez que são responsáveis pela coleta de dados das atividades realizadas. É possível, assim, fazer análises e estudos para viabilizar as mudanças e a otimização automática dos processos.

Otimização da capacidade produtiva

Com o uso de tecnologias de captação e análise de dados, as fábricas inteligentes aumentam significativamente sua capacidade produtiva. Nesse caso, além de evitarem erros, os sistemas são capazes de se adequar e otimizar suas atividades.

Descentralização do trabalho

Por fim, vale ressaltar que fábricas inteligentes trabalham de forma descentralizada, sendo capazes de tomar decisões de acordo com necessidades da produção em tempo real, sem depender de outros sistemas. Essa prática garante muito mais eficiência a todo o processo produtivo.

Que tecnologias estão envolvidas?

Os pilares da indústria 4.0 são criados com uso das mais recentes tecnologias disponíveis no mercado. Quer conhecer ao menos as principais delas e entender como são usadas nesse cenário? Continue acompanhando!

Big data analytics

Big data é o termo usado para indicar estruturas de dados muito grandes e complexas. É o caso de uma fábrica inteligente! Já a palavra analytics representa os softwares usados para capturar, analisar e gerenciar essas informações.

Internet das Coisas (IoT)

Essa tecnologia é a base da indústria 4.0, uma vez que viabiliza a criação de objetos físicos, máquinas, ambientes e veículos embarcados com sensores e atuadores. Esses dispositivos são chamados sistemas ciberfísicos e fazem a coleta e a transmissão dos dados via internet para um ambiente virtual.

Inteligência Artificial (IA)

Esse é um ramo da Ciência da Computação voltado para a elaboração de dispositivos capazes de simular a capacidade humana de raciocinar, tomar decisões, perceber e resolver problemas. Essa tecnologia é considerada a mais importante para o desenvolvimento da indústria, uma vez que viabiliza a criação das máquinas inteligentes. Seu desenvolvimento está bem avançado, com soluções já usadas em diversas áreas do mercado.

Computação cognitiva

Assim como a IA, a computação cognitiva tem o intuito de tornar processos inteligentes. Nesse caso, porém, o foco está em elementos computacionais, para que processem e compartilhem informações de forma otimizada.

Machine learning

Essa tecnologia surgiu da teoria de aprendizagem, a partir de conceitos da IA. Seu foco está no aperfeiçoamento de estudos de padrões para a resolução de problemas e previsões.

Como se adequar?

Agora que você já sabe como a indústria 4.0 funciona, precisa entender como se adaptar a ela para não ficar para trás na competição do mercado, certo? Pois o primeiro passo consiste em entender que esse é um processo que demanda tempo, planejamento e investimento. É necessário reformular suas estratégias para se adequar ao novo contexto de produção e preparar todo o time. Isso significa que, além de adotar as novas tecnologias e usá-las para viabilizar os pilares da 4ª revolução industrial, é preciso capacitar os profissionais da empresa para lidar com uma fábrica inteligente e as mudanças que ela representa. Para acompanhar as transformações da indústria e não ficar para trás, é preciso que toda a gestão entenda a importância de usar novas tecnologias dentro de seus processos. Por isso, preparar adequadamente o time é um passo fundamental. Os funcionários devem estar capacitados para lidar adequadamente e tirar proveito máximo das diversas soluções tecnológicas do mercado. Existem empresas capazes de ajudar o negócio a superar esse desafio, mantendo os colaboradores bem preparados por meio de programas de ensino corporativo. Parceiros também podem ser encontrados para fazer o monitoramento do mercado e indicar as mudanças certas para a organização no ambiente de TI, acompanhado as tendências e oportunidades. Gostou de saber o que é indústria 4.0? Quer se manter atualizado sobre esse e diversos outros assuntos importantes para o sucesso da sua empresa? Então não deixe de nos seguir no LinkedIn!


Web Content Display Web Content Display