Web Content Display Web Content Display

Tendencias

Asset Publisher Asset Publisher

Asset Publisher Asset Publisher

Back

O guia prático de tecnologia na educação

O guia prático de tecnologia na educação

O guia prático de tecnologia na educação

Os times de Recursos Humanos têm percebido com cada vez mais clareza que precisam aumentar a eficiência das capacitações e dos treinamentos oferecidos aos colaboradores. Justamente para lidar com esse desafio, muitas empresas estão usando a tecnologia na educação como canal de aprendizado, identificando práticas e métodos que podem ser adotados no ambiente corporativo.

A boa notícia é que são diversos os recursos pensados exatamente para melhorar o aprendizado na sala de aula, incluindo o desenvolvimento de softwares, a gamificação e o conteúdo digital. E essas práticas podem tranquilamente ser transferidas para o ambiente interno dos negócios, com o objetivo de ajudar na adoção de projetos de educação corporativa.

As tecnologias da sala de aula são usadas de diferentes formas dentro das empresas, mas sempre com o intuito de otimizar o aprendizado dos funcionários. Elas podem ser adotadas apenas como instrumentos facilitadores, disponibilizando conteúdos online, por exemplo, ou como uma nova forma de desenvolver pessoas, criando canais e ambientes educativos totalmente interativos.

Para a devida adaptação, é preciso criar um bom projeto de educação corporativa que inclua análise das tendências do mercado, além de um processo de transformação para o ambiente empresarial, que é bem diferente das salas de aula tradicionais. Dessa forma, os resultados dos treinamentos e das capacitações serão significativamente melhores, tornando o negócio mais competitivo.

E foi pensando em todo esse cenário que resolvemos criar este guia. Acompanhe os próximos tópicos para solucionar suas principais dúvidas sobre o uso da tecnologia na educação no meio corporativo!

 

Por que contar com a tecnologia na educação?

A adoção de diferentes tecnologias para melhorar atividades e processos corporativos é uma prática bastante comum no mercado, que acontece nos mais diversos ambientes e contextos. E a educação não fica de fora.

Na prática, as salas de aula estão cada vez mais equipadas com soluções tecnológicas que vão das mais simples, como computadores, até as mais avançadas, como lousas digitais. Além disso, os métodos e as formas de ensino também estão sendo alterados, ganhando novos formatos. Nesse sentido, podemos citar como exemplos o uso da gamificação e as aulas a distância.

Essas mudanças são importantes para acompanhar as tendências do comportamento dos alunos, inseridos em uma sociedade cada vez mais tecnológica. Já reparou como hoje é praticamente impossível encontrar alguém que não tenha um smartphone, não use a internet ou não esteja nas redes sociais? Confira alguns dados que comprovam essa nova realidade dos alunos:

o consumo de conteúdo em vídeo, de forma digital, cresceu mais de 90% de 2014 a 2017;

No Brasil são 240 milhões de smartphones, uma relação de 115 para cada 100 habitantes;

Só no Instagram mais de 50 milhões de usuários são brasileiros, o que forma o segundo maior mercado dessa rede social no mundo;

o WhatsApp já conta com mais de 120 milhões de usuários brasileiros;

os brasileiros passam entre 40 minutos e 2 horas em jogos online, sendo que a maior parte desse público é formada por jovens.

Dentro desse contexto, o modelo tradicional de ensino, com livros, lousa, papel e um professor apresentando o conteúdo, não é mais tão eficiente. E não é nada difícil entender o porquê, já que não reflete a realidade do dia a dia dos alunos. Assim, sua atenção se perde e o processo de aprendizado fica prejudicado.

Por tudo isso, é essencial que professores e educadores se adaptem, passando a adotar a tecnologia em sala de aula, principalmente no conteúdo apresentado. Isso garante o interesse dos alunos, que aprenderão usando ferramentas mais eficientes.

 

Por que as empresas devem contar com a tecnologia?

Cada vez mais negócios têm adotado as tecnologias usadas em sala de aula para melhorar seus processos de educação corporativa. Isso acontece porque, assim como nas escolas, esses recursos trazem diversas vantagens para as empresas. Listamos aqui as principais para você entender melhor. Confira!

Agilidade em processos

Computadores e tantos outros dispositivos agilizam as tarefas dos educadores, como a organização das presenças, o lançamento de notas e o planejamento de atividades e aulas. Uma vez que o mesmo efeito pode acontecer nos processos de um time de Treinamento e Desenvolvimento (T&D) com esses mesmos dispositivos, tornando as atividades mais eficientes e práticas.

Ao adotar sistemas mais avançados e tecnológicos, como uma plataforma de gestão interna de pessoas, os resultados são ainda melhores. Algumas ferramentas permitem, por exemplo, que o RH acompanhe o desenvolvimento de cada profissional, avaliando questões de satisfação, desempenho, engajamento e produtividade, tudo com bastante rapidez.

Qualidade da educação

A adoção da tecnologia para a educação dos profissionais de uma empresa garante mais qualidade para os processos de treinamento e capacitação. É preciso entender que, assim como o público das salas de aulas externas, os funcionários vivem em um meio tecnológico e dinâmico — resultado da indústria 4.0. Por isso, aulas com essas características se tornam automaticamente mais atrativas e eficientes.

Atratividade e inovação

Outro grande benefício gerado pelo uso de novas tecnologias em processos de educação corporativa é a possibilidade de criação de conteúdos mais atraentes e inovadores para os funcionários. É possível usar vídeos, jogos, filmes, plataformas interativas e diversas outras soluções para realmente prender a atenção de quem está em processo de aprendizado.

Motivação para os estudos

Com opções de treinamentos mais divertidos, interessantes e atraentes, os profissionais se sentem mais motivados a estudar e se desenvolver. Além disso, algumas soluções permitem o estudo no melhor momento para o funcionário, acessando aulas e materiais quando pode e quer, não mais tendo que ir a palestras no meio do horário de trabalho. Dessa forma, a motivação também aumenta.

Aumento de desempenho

Com treinamentos mais eficientes, os funcionários aprendem e se desenvolvem melhor. Isso garante aumento do desempenho e da produtividade, bem como melhorias nos resultados do negócio. Erros comuns em treinamentos também são eliminados, uma vez que o uso de tecnologias aumenta a personalização e a eficiência do ensino. Como resultado, tem-se um corpo de funcionários mais preparado.

Retorno sobre investimentos

A princípio, o investimento em tecnologia costuma parecer custoso demais para as empresas, principalmente quando ele é feito de forma interna. Mas a verdade é que essa iniciativa pode representar retornos maiores para a empresa. Afinal, como os treinamentos com a ajuda da tecnologia são mais eficientes, representam mais ganhos que custos.

Análise de resultados

Tanto o time de RH como outras frentes da empresa precisam tomar decisões com base em resultados reais do negócio, deixando de lado o puro achismo. Para isso, é preciso adotar Key Performance Indicators (KPIs) — indicadores-chave de performance, em português.

Usando as plataformas certas, o time de RH pode medir esses valores de forma automatizada e prática, sem perder horas de trabalho só para avaliar papéis com um aglomerado enorme de informações. São muitas as soluções que oferecem dashboards de análise e relatórios com essas medidas agrupadas, a fim de facilitar a tomada de decisão.

Com essas soluções, também fica mais fácil e prático realizar e acompanhar as avaliações de desempenhodos funcionários, que podem ser aplicadas de forma digital, permitindo que os colaboradores as preencham no próprio local de trabalho, durante o expediente, sem precisar se deslocar. Quando as respostas são fechadas, aliás, o resultado pode ser dado de forma automática, logo inserido no banco de dados da empresa.

 

Que tecnologias são tendências no mercado?

São muitas as tendências de tecnologias da educação que vêm sendo adaptadas para o mundo corporativo. É importante analisar cada uma delas, avaliando quais podem ser interessantes para seu negócio. Listamos aqui as principais tendências para facilitar seu processo de escolha. Confira!

Materiais didáticos digitais

Acredite: o uso de materiais em papel ou de apresentações no PowerPoint não são mais tão interessantes para os alunos. Mas não se preocupe, porque são diversos os recursos que podem ser usados para criar materiais didáticos e de suporte com mais qualidade. Entre as opções, podemos citar livros animados, infográficos, apresentações em vídeo e até mesmo páginas da web interativas.

Plataforma em desenvolvimento MOOC

O Massive Open Online Course (curso online aberto e massivo, em português) é um modelo de plataforma de ensino que tem mostrado ser tendência no mercado. Seu diferencial está no modo de funcionamento, baseado no processo de ensino-aprendizagem com interação. O ambiente permite que seus participantes mudem ou ajudem a produzir o conteúdo disponível. Assim, o curso pode começar de uma forma e terminar de uma maneira totalmente diferente.

Como o conteúdo é melhorado pelos próprios alunos, torna-se mais interativo e interessante para os participantes, atendendo melhor a suas necessidades. Por essas e outras, muitas empresas passaram a adotar esse modelo.

A ideia é que a plataforma seja aberta para todos os funcionários, que podem entrar em qualquer curso e capacitação de seu interesse, seja como aluno, seja como colaborador, para o desenvolvimento do conteúdo. Tal ambiente pode ser desenvolvido por empresas especializadas nesse modelo.

Mobile learning

Estratégias mobile também são tendência no meio corporativo, surgindo a partir do desenvolvimento de aplicativos e sites responsivos que os funcionários podem acessar quando e de onde quiserem. Isso é importante para se adequar ao comportamento das novas gerações, cada vez mais conectadas e ligadas aos smartphones.

Como os dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) mostram, já temos mais celulares que pessoas no Brasil. Isso sem falar que os millennials, pessoas que nasceram entre 1997 e 2000, ficam de olho em seus smartphones até mesmo antes de dormir. Diante desse cenário, as estratégias mobile se mostram simplesmente essenciais para conquistar esse público.

Webinars e seminários web

Como mencionamos, o conteúdo em vídeo online tem chamado bastante a atenção das pessoas, e seu consumo só aumenta. Isso é válido tanto para o mais puro entretenimento como para treinamentos. Para aproveitar esse novo comportamento, as empresas estão investindo no desenvolvimento de webinars e seminários web.

Ambos podem ser feitos integrados a outros recursos, como uma plataforma MOOC da empresa, disponibilizando materiais de apoio e permitindo a interação dos participantes ao trazerem dúvidas e sugestões.

Microlearning

Uma das tendências mais importantes no universo dos treinamentos corporativos é o microlearning — pílulas de aprendizagem, ​como também é conhecido aqui no Brasil. O método consiste na divisão de conteúdos em componentes menores, que podem ser consumidos em alguns minutos, adequando-se à realidade dos colaboradores nas empresas.

O estudo ​Meet the modern learner, desenvolvido pela Bersin, mostra que os profissionais atuais têm em média 24 minutos na semana para estudar. Dentro de uma rotina tão sobrecarregada, treinamentos longos acabam se tornando problemas. E é claro que essa situação reduz bastante a eficiência das capacitações e do aprendizado da equipe.

De acordo com o mesmo estudo, a maioria das pessoas dá preferência a vídeos com menos de 4 minutos de duração e o desbloqueio de smartphones é feito em média 9 vezes por hora. A partir dessas informações, fica fácil entender como a prática de microlearning pode ser interessante, adaptando-se ao comportamento das pessoas.

Gamificação

Talvez a gamificação seja a técnica mais conhecida e procurada atualmente para melhorar processos de treinamento. Basicamente, esse modelo usa jogos e projetos lúdicos para transmitir aprendizado. Por seu enorme sucesso nas salas de aula tradicionais, empresas dos mais diversos setores e portes logo perceberam seu potencial para a capacitação dos funcionários.

Essa prática pode ser aplicada usando plataformas digitais de ensino, por meio das quais os profissionais participam de jogos e desafios que apresentam os conteúdos dos treinamentos oferecidos pela empresa. Nesse ambiente, também é possível incentivar uma competição saudável entre as pessoas.

Outra maneira de usar a gamificação é em convenções, workshops e gincanas, com os profissionais participando presencialmente dos jogos. Nesse caso, eles também podem competir ou trabalhar em equipe para cumprir desafios.

Por fim, as atividades também podem ser desenvolvidas para acesso via aplicativos mobile ou páginas responsivas, permitindo que os funcionários usem seus smartphones para realizá-las. Dessa forma, as capacitações se adaptam à nova realidade do mercado, aumentando sua eficiência.

Edutainment

edutainment também é uma tendência em que as empresas precisam ficar de olho. O termo une dois conceitos em inglês: education e communication — educação e comunicação, em português. Na prática, o método usa elementos do entretenimento para aumentar o envolvimento dos participantes de um treinamento.

Exemplos de atividades e iniciativas que podem ser adotadas seguindo o edutainment envolvem filmes e séries, criação de jogos, workshops, materiais impressos e interativos. Soluções de TI também são boas estratégias, como o uso de chatbots, aplicativos mobile, plataformas digitais, webséries e robôs.

É importante dizer que, por mais que o termo seja muito associado a tecnologias, o foco aqui está no uso de entretenimento, seja ele tecnológico ou não. A ideia é que os treinamentos se tornem mais motivadores e engajadores, contribuindo para um ensino mais eficiente, não necessariamente tecnológico.

Realidade virtual e realidade aumentada

Por fim, a realidade virtual e a realidade aumentada também são tendências para a capacitação e o treinamento dos profissionais. A primeira permite a criação de ambientes de simulação em 360º, onde as pessoas podem interagir e receber estímulos de aprendizado. A segunda usa a tecnologia 3D para trazer elementos do mundo virtual para o real. Assim, em vez de colocar os funcionários no ambiente, eles veem tudo acontecendo na sua frente, como se fosse real.

Além de eficiência para os treinamentos, essas tecnologias ainda trazem economia para o negócio. Afinal, não é necessário que os colaboradores saiam da empresa, indo até a fábrica para aprender sobre os processos de produção, por exemplo. O risco de acidentes também é eliminado, uma vez que os profissionais não precisam mais realmente executar certas atividades para aprender, podendo fazê-lo com uso de simuladores.

 

Como efetivamente implementar essas novidades?

Toda nova tecnologia ou processo dentro de uma empresa precisa passar por um período de implementação. Isso inclui desde a identificação das necessidades para a mudança até sua execução e o devido acompanhamento dos resultados. Preparamos um passo a passo para que tudo ocorra sem erros na sua empresa. Leia até o final para entender!

Comece pelo planejamento

O primeiro passo para a implementação de qualquer tecnologia ou processo é fazer um bom planejamento. Nesse momento inicial, é preciso definir cada etapa do processo de mudança, desde a escolha da tecnologia até a transição dos métodos de ensino e a análise dos resultados.

Além disso, é preciso analisar cuidadosamente o mercado a fim de escolher aquelas tecnologias que fazem mais sentido para sua empresa, que representam uma oportunidade de gerar melhores resultados. Afinal de contas, nem toda novidade é importante para uma organização. Tudo depende da sua cultura interna e do perfil dos funcionários.

É preciso ter em mente que, com base nessa escolha, o processo de implementação pode se tornar mais longo. Além disso, essa definição também direciona o valor do investimento que será feito e até as pessoas que serão afetadas no processo.

Tenha um projeto de educação corporativa

O ideal é que a escolha e a implementação das tecnologias seja feita com base em um projeto de educação corporativa e um processo de Levantamento de Necessidades de Treinamento (LNT), definindo as principais necessidades e carências em termos de desenvolvimento profissional dentro da organização. Dessa forma, o que for adotado ajudará a atingir os objetivos desse plano.

Essa prática é essencial para empresas que querem mudar seu ambiente e adotar o modelo de educação continuada, com treinamentos e capacitações acontecendo de forma constante para seus funcionários. Essa é uma tendência no mercado que garante profissionais sempre atualizados com as novidades e técnicas para a realização de suas funções.

Procure empresas especializadas

A educação corporativa é tão importante para o mercado atual que existem empresas especializadas no assunto oferecendo soluções que envolvem desde produtos fechados de tecnologia voltada para o aprendizado até consultorias para o desenvolvimento de um projeto de educação corporativa completo.

Essas empresas facilitam a tomada de decisões da organização no que se refere às tecnologias que fazem mais sentido para aquele corpo específico de funcionários. Além disso, elas já conhecem as melhores formas e os processos necessários para sua implementação, facilitando toda a movimentação e evitando erros que comprometam os resultados.

Avalie referências de qualidade

Ao encontrar opções de empresas especializadas no desenvolvimento e na implementação de tecnologias para o processo de capacitação interna, chega o momento de escolher entre elas, certo? Para isso, é importante avaliar minuciosamente suas ofertas e também referências de qualidade. Assim, a empresa garante que está lidando com um fornecedor sério e não com quem vende e não entrega.

O ideal é pedir referências de outros clientes que já usam as soluções do fornecedor, entrando em contato para perguntar sobre o serviço. Outra forma de entender se as empresas são realmente de confiança é avaliar o site Reclame Aqui que oferece esse tipo de análise, bastando procurar pelo nome da organização. 

Leve o custo-benefício em consideração

Agora que você já encontrou as melhores opções de parceiros para começar seu projeto de implementação de tecnologias na educação dos funcionários, é preciso fazer sua escolha final. Para tanto, tome como base a relação entre custo e benefício de cada uma, avaliando as vantagens oferecidas, as garantias de qualidade e até a confiança sentida na negociação. Compare tudo isso com os custos e preços definidos. A escolha deve ser por aquela que ofereça o melhor valor com mais benefícios.

Defina um cronograma de implementação

Começando seu projeto com um parceiro, vocês devem definir, juntos, um cronograma de implementação, incluindo todas as etapas necessárias para que esse investimento seja um sucesso. Esse trabalho deve ser feito em conjunto, com a empresa contratada e os funcionários do RH, construindo o melhor plano de ação possível. Anote aí: todo o processo de implementação e acompanhamento deve ser realizado pelas duas empresas.

Implemente e acompanhe

Por fim, após implementar todo o processo e passar pelas mudanças necessárias para o efetivo uso das tecnologias escolhidas, é importante acompanhar seus resultados e avaliar o retorno recebido. Essa análise é fundamental para mostrar os ganhos do investimento e garantir que isso possa ser feito novamente, quando as oportunidades certas surgirem para a área de T&D.

 

E quando exatamente começar?

Depois de compreender a importância dos treinamentos e das capacitações, tendo aprendido também a usar a tecnologia na educação para aperfeiçoar esse processo dentro das organizações, é comum se questionar sobre o momento correto de começar a se importar com isso.

A realidade é que, independentemente do tamanho do negócio ou do seu segmento de atuação, ter um projeto de educação corporativa definido e investimentos destinados a essas práticas é fundamental. Essa é uma das tendências mais importantes do mercado. Assim, quanto antes você começar, melhor!

Vale lembrar que existem diversas tecnologias que são tendências no meio corporativo e podem ser usadas por qualquer negócio. Além disso, existem empresas especializadas na escolha e na efetiva implementação dessas soluções, facilitando todo o processo para as organizações que estão passando por essa revolução.

Agora que você já sabe como usar a tecnologia na educação para encontrar oportunidades de treinamento e sabe, também que o momento de implementá-la no seu negócio é hoje mesmo, entre em contato com a Telefônica Educação Digital, especialista no assunto, para começar logo seu projeto!

Referências: https://legacy.bersin.com/uploadedfiles/112614-meet-the-modern-learner.pdf

 

 

 

 

 


Web Content Display Web Content Display