Web Content Display Web Content Display

Tendencias

Asset Publisher Asset Publisher

Asset Publisher Asset Publisher

Back

Conheça os 5 principais tipos de treinamento para sua empresa

Conheça os 5 principais tipos de treinamento para sua empresa

Conheça os 5 principais tipos de treinamento para sua empresa

Capacitar os funcionários de uma organização é um processo fundamental para manter o desenvolvimento interno e os bons resultados do negócio. Para isso, porém, é necessário primeiramente conhecer os tipos de treinamento disponíveis no mercado. Na prática, muitas empresas acabam usando os mesmos modelos para treinar e capacitar suas equipes. Com isso, desconsideram que, a depender do conteúdo e até do tipo de profissional, existem métodos mais interessantes a usar, que aumentam a eficiência do investimento e o conhecimento absorvido.

Além disso, assim como em muitos outros processos, existem tecnologias que ajudam a ampliar os resultados positivos de um treinamento, transformando a educação corporativa mais interessante para os profissionais. As diferentes soluções existentes no mercado permitem a diversificação desses processos, adaptando-os para os mais diferentes cenários e perfis. Pensando nisso, listamos aqui os 5 principais tipos de treinamento tecnológico que são tendência no mercado atual, facilitando a adoção no seu negócio a fim de garantir melhores resultados. Confira!

1. Realidade virtual e realidade aumentada

A primeira tendência é o uso da realidade virtual e da realidade aumentada no processo de treinamento e capacitação de profissionais. A realidade virtual permite a criação de simuladores de ambientes, formando panoramas em 360º. Assim, a pessoa pode olhar para todos os lados, realmente se sentindo no local. Esse meio também responde a estímulos, como movimentos do corpo. Com o avanço dessa tecnologia, muitas empresas passaram a usá-la em seus treinamentos. Times de futebol americano, por exemplo, usam simuladores para melhorar a resistência e o tempo de resposta de seus jogadores, sem para isso comprometer sua saúde em campo — onde normalmente se machucam. Outras empresas podem adotar o modelo para capacitar pessoal de fábrica, principalmente em cargos que envolvam algum tipo de risco físico, como na operação de máquinas e na manipulação de químicos. Isso proporciona muito mais segurança no processo tanto para os funcionários como para o próprio negócio. O segundo modelo, a realidade aumentada, permite a criação de materiais que trazem elementos do mundo virtual para o real, usando tecnologia 3D — como o jogo Pokémon Go, febre há até pouco tempo. Empresas usam essa opção para desenvolver treinamentos mais interativos para os funcionários, permitindo que vejam como os processos funcionam de forma mais realista.

2. Edutainment

Outra tendência em termos de treinamento é o edutainment. Esse termo foi formado a partir da união de 2 conceitos: educação e comunicação — education e communication, em inglês. A ideia dessa prática é envolver mais os participantes de um treinamento, usando para isso elementos do entretenimento. O emprego de filmes para exemplificar cenários e conceitos é um bom exemplo dessa prática. A criação de jogos e a adoção de desenhos ou de outros materiais também podem ser usados para ensinar os funcionários da empresa. Soluções de TI também são bem-vindas, como chatbots, robôs e aplicativos mobile. Apesar de ser associado a uma ferramenta tecnológica, o edutainment se refere a qualquer prática que usa entretenimento, mesmo que seja presencial e sem o envolvimento de tecnologias. O foco deve estar na metodologia de ensino, que é mais envolvente, motivadora e engajadora, contribuindo para um aprendizado mais eficiente.

3. Mobile

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publicou, no final de 2017, que existem mais de 240 milhões de smartphones no Brasil, o que equivale a uma relação de 115,76 celulares por cada 100 habitantes. É isso mesmo que você entendeu: isso indica que temos mais celulares que pessoas em nosso país! Ainda contextualizando, vale lembrar que as novas gerações estão cada vez mais conectadas. Sabia que a maioria dos millennials (pessoas que nasceram entre 1977 e 2000) não larga o smartphone nem quando vai para cama? Nesse cenário, contar com opções de treinamento adequadas é simplesmente fundamental para atrair os profissionais do futuro. Ressaltando que soluções mobile envolvem tanto aplicativos como sites e plataformas responsivas, permitindo que seu acesso seja feito de qualquer lugar. As empresas que querem se adequar podem usar essas soluções para oferecer treinamentos, adaptando o conteúdo para esse formato. Aplicações para os funcionários podem oferecer outros benefícios além dos treinamentos, como também consulta de recebimentos, agenda e até contato com o setor de RH.

4. Gamification

A gamificação, como é chamada no Brasil, é uma técnica de treinamento que usa jogos e projetos lúdicos em prol do ensino. Já bastante usada no universo infantil, essa prática tem se tornado cada vez mais comum nas organizações devido ao alto grau de eficiência que assegura à transmissão de ensinamentos para os colaboradores. Os treinamentos gamificados podem ser feitos por meio de plataformas de ensino. Por lá, os profissionais participam de diferentes desafios, somando pontos. Eles podem até mesmo competir entre si! Outra maneira de usar a metodologia é de forma presencial, como em gincanas e convenções, lançando mão de diferentes jogos no processo de capacitação. Aliás, os jogos também podem ser colocados em aplicativos mobile, permitindo o acesso em diferentes momentos do dia do profissional. Dessa forma, o treinamento se adapta melhor às necessidades dos usuários, aumentando o engajamento e, com isso, elevando a eficiência do aprendizado.

5. Microlearning

Para fechar este post com chave de ouro, apresentamos o microlearning, uma das mais importantes tendências em relação aos tipos de treinamento corporativo no Brasil. Esse termo é usado para representar a prática de dividir treinamentos em componentes menores, aumentando assim a interação e o engajamento dos funcionários. Um estudo feito pela Bersin chamado Meet the modern learner indica que os profissionais têm apenas 24 minutos disponíveis por semana para estudar. Isso porque a maioria tem que lidar com muitas tarefas, ficando sobrecarregados e impacientes para se dedicar a capacitações — o que reduz bastante a eficiência dessas práticas. O mesmo estudo indica que a maioria das pessoas não acompanha vídeos com mais de 4 minutos e seus smartphones são desbloqueados até 9 vezes por horas. Por essas e outras é que a técnica de microlearning é tão interessante, oferecendo pequenos conteúdos para serem consumidos nas pausas ao longo do dia. Esses são os principais tipos de treinamento para se usar dentro das organizações. Adotando qualquer uma dessas tendências, a empresa aumenta a eficiência de suas capacitações e dos investimentos feitos no desenvolvimento da equipe. Pronto para abraçar essas novidades? Um ponto importante é encontrar um parceiro especializado nessas tecnologias e modalidades de formação para empresas, garantindo as melhores práticas para seus funcionários e um melhor retorno para seu investimento. Então entre agora mesmo em contato com a Telefônica ED, especialista no assunto, e comece seu projeto de sucesso!


Web Content Display Web Content Display