Web Content Display Web Content Display

Tendencias

Asset Publisher Asset Publisher

Back

ROI do RH: saiba como medir o retorno de estratégias para pessoas

ROI do RH: saiba como medir o retorno de estratégias para pessoas

Antigamente, pensar em ROI do RH seria um absurdo, afinal essa área sempre foi vista como uma despesa. Entretanto, com a transformação digital dos mercados, esse time passou a ter um papel mais estratégico nas empresas, contribuindo diretamente para seus resultados. Nesse novo modelo, é fundamental que o time de RH esteja preparado para provar seu valor, apresentando como os investimentos feitos na área impactam o resultado do negócio no mercado. Para isso, é usado o ROI. Dessa forma, colocamos abaixo as principais informações sobre o ROI do RH, mostrando como esse indicador é importante para a área e como fazer seu cálculo de forma estratégica. Acompanhe!

O que é ROI?

Return On Investment (ROI), ou Retorno Sobre o Investimento, em português, nada mais é do que uma métrica usada pelas empresas para medir o valor do lucro ou prejuízo gerado por um investimento realizado. Sua aplicação na área de Recursos Humanos pode ser variada, uma vez que ela realiza investimentos em diferentes atividades — como treinamentos, capacitações e contratações. Um exemplo prático pode ser visto em um treinamento de capacitação da área comercial, no qual são apresentadas as melhores formas de atender o cliente e realizar conversões de venda. O resultado esperado desse investimento é retorno em receita.

Outros tipos de retorno

O ROI do RH nem sempre lida com retornos financeiros de forma direta, ou seja, o resultado de um investimento pode ser um indicador de desempenho que, consequentemente, pode gerar ganhos financeiros para a empresa — mas esse não é o objetivo do investimento. De acordo com Aline Marinho, gerente de Capacitação Comercial na Telefônica Vivo, uma ação de treinamento ou processo de recrutamento e seleção podem estabelecer como ROI a melhor experiência do cliente, o aumento das vendas ou diminuição dos índices de insatisfação, por exemplo. Na área de treinamento e capacitação é comum que o objetivo dos investimentos seja preencher possíveis lacunas no conhecimento da equipe, reduzindo erros e problemas que eles causam. Dessa forma, o ganho financeiro existe de forma indireta.

Por que é importante prestar atenção no ROI do RH?

Quando vista como uma frente operacional, o RH é considerado como uma despesa, ou seja, não é uma área que traz receita. Para se tornar uma frente estratégica, é preciso mostrar como suas ações contribuem para os resultados do negócio. Aline indica que é preciso que o ROI do RH seja visto para que essa área deixe a posição de despesa, passando a assumir um papel estratégico que contribui com os desafios de trazer novas receitas, melhorar a satisfação e conquistar novos clientes. Nesse sentido, calcular e apresentar essa métrica para a alta gestão muda a forma como a área de RH é vista dentro do negócio, garantindo que ela tenha mais espaço e orçamento para investir em seus projetos, contribuindo com os resultados da empresa.

Como utilizar a métrica de forma estratégica?

Antes de mais nada, é preciso entender que o cálculo do ROI na área de RH é um processo complexo, que exige planejamento e dedicação. Dessa forma, nem todas as ações podem, ou precisam, ser mensuradas. O ideal é focar no cálculo dos maiores investimentos, aqueles que consomem grande parte do orçamento da área, visam grandes mudanças em seus objetivos e nunca tiveram seu desempenho antes. Além disso, uma atividade importante do cálculo do ROI, apontada por Aline Marinho, é a necessidade de isolar qualquer outra variável, que não seja o treinamento, dos resultados do profissional capacitado. A prática permite afirmar que os valores foram realmente trazidos pelo investimento do RH e não por uma ação da concorrência ou de outra área da empresa.

 

Antes de mais nada, é preciso entender que o cálculo do ROI na área de RH é um processo complexo, que exige planejamento e dedicação.

Exemplo prático

A gerente de Capacitação Comercial da Telefônica Vivo indica que o mais comum é medir o ROI de ações que possuem um viés mais específico, como um treinamento focado no preparo de novos profissionais de vendas, que foram contratados para uma data diferente no Varejo, como o Natal ou Dia das Mães. Usando o cenário acima como exemplo, podemos supor que cada treinamento custe R$200,00 por profissional. Para avaliar se o investimento vale a pena é preciso acompanhar seu desempenho antes e depois da capacitação por pelo menos 3 meses. Dessa forma, é possível verificar se a capacitação resultou em variação (positiva ou negativa) em suas vendas. Se no primeiro período ele vendia uma média de R$1.000,00 mensais e passou a vender R$1.200,00, o ROI da ação foi positivo e aumentou suas vendas médias em 20%, considerando que não houve outras interferências em sua atuação.

O que fazer em casos de ROI negativo?

O ROI negativo indica que a ação realizada pela empresa gerou menos resultados do que o total investido nela. Dessa forma, o investimento não foi bem-sucedido e, consequentemente, não deve ser repetido. Nesse momento, é preciso avaliar o que aconteceu, identificando quais as possíveis causas do fracasso. Em um treinamento, por exemplo, a razão de um resultado abaixo do esperado pode ser pelo uso do método errado, conteúdo mal desenvolvido, palestrante ou instrutor despreparado ou até mesmo por problemas pessoais do profissional que não estava bem para se dedicar ao aprendizado. Essa avaliação do processo permite identificar erros e pontos falhos que impactaram o resultado e podem ser corrigidos, otimizando as ações da área. Essa é a prática que garante aprendizado para o time e reduz seus erros no longo prazo.

Quais os desafios enfrentados pelo RH?

O time de RH enfrenta diversos desafios dentro das organizações. Entre os mais comuns está a dificuldade em convencer gestores e responsáveis de outras áreas sobre a importância dos treinamentos, mostrando que a prática não representa perda de trabalho e despesa, mas sim um investimento para melhorar a atuação de todos. Segundo Aline Marinho, um exemplo claro dessa situação é encontrado na área de Vendas, no qual o time acredita que um dia fora de sua rotina representa simplesmente vendas perdidas. O colaborador e seu gestor sentem que os resultados da área serão afetados de forma negativa por isso. Além disso, ela indica que outro desafio comum nesse processo são os custos que envolvem a execução de toda a ação. Os gastos com um plano de desenvolvimento podem ser altos, especialmente quando falamos de eventos presenciais, que envolvem o deslocamento de muitos profissionais.

Como o ROI ajuda a superar esses desafios?

O ROI do RH serve como prova para quebrar a resistência dos profissionais, mostrando que a despesa é, na realidade, um investimento que garante a melhor atuação dos colaboradores e traz melhores resultados no longo prazo. Além disso, a métrica ajuda a garantir que a área vai receber um orçamento adequado para suas ações. Isso porque ela mostra que a ação contribui para alavancar resultados no negócio e é um investimento que traz retorno. Fica evidente que o ROI do RH é importante para a otimização das ações realizadas dentro da área de Recursos Humanos, bem como para provar o valor desse investimento, mostrando sua contribuição para os resultados da empresa. Gostou de saber mais sobre o ROI do RH e sua importância para ter uma área mais estratégica? Então não deixe deseguir nosso perfil no LinkedIn e acommpanhar mais artigos como esse. 

  • ROI do RH


No comments yet. Be the first.