Web Content Display Web Content Display

Tendencias

Asset Publisher Asset Publisher

Back

Quatro passos que formam o ciclo de aprendizagem das pessoas

Quatro passos que formam o ciclo de aprendizagem das pessoas

Entender como ocorre o ciclo de aprendizagem é fundamental para produzir um bom treinamento corporativo. Com esse conhecimento, líderes e gestores podem oferecer métodos eficientes para a aquisição de conhecimento.

Analisando o cenário educacional, David A. Kolb, teórico em educação, estruturou o conceito de aprendizado experimental. Essa análise foi e tem sido muito útil para a construção de um ambiente de ensino-aprendizagem bem-sucedido.

Então, acompanhe mais sobre essa abordagem. Veja, ainda, como o ciclo de aprendizagem pode ser eficiente quando aplicado aos treinamentos empresariais.

O que é ciclo de aprendizagem e como ele surgiu

Tudo começa pelo livro “Experiential Learning: Experience as the Source of Learning and Development”, de 1984. Nele, Kolb define que aprender é um processo no qual o conhecimento é gerado a partir da experiência de aprendizagem.

Isso significa que, para o processo de ensino-aprendizagem ser realmente efetivo, é preciso ultrapassar a teoria. O estudo abstrato também é parte do procedimento. Porém, o professor, instrutor, tutor ou mediador deve seguir mais profundamente até provocar experimentação prática.

Logo, para experimentar e aprender a temática de um estudo, o aluno passa por algumas etapas fundamentais, que fazem com que ele sinta, assista, pense e realize de forma concreta o que acabou de entender.

Por isso, é essencial cumprir todos os passos que formam o ciclo de aprendizagem. Assim, o estudante consegue não apenas construir uma ideia abstrata, mas aplicar ativamente o material ao qual ele foi apresentado.

A importância da aprendizagem experimental

Sendo assim, a teoria da aprendizagem experimental é uma abordagem que avalia o desenvolvimento focado no adulto. A teoria enfatiza, em especial, aqueles que fazem parte do mercado de trabalho.

De acordo com o teórico, a educação corporativa é um fenômeno contínuo. Por isso, a aprendizagem nesse ambiente é constante. Contudo, é importante que o profissional possa utilizar o conteúdo que foi estudado em sua rotina de trabalho.

Sendo assim, Kolb leva os setores de treinamento e desenvolvimento à reflexão. Ou seja, o conhecimento deve ser adquirido com frequência e incentivado como parte da cultura de aprendizado contínuo. Saber apenas a teoria não traz o real aprendizado.

Um assunto é realmente útil quando passa pelos processos de experimentação. Assim, a temática deixa de ser apenas um conteúdo acadêmico e passa a ser uma ferramenta de trabalho no cotidiano de cada colaborador.

As quatro etapas do ciclo de aprendizagem

Existem quatro passos para o estudante possa sentir, assistir, pensar e realizar de maneira concreta. Eles são os componentes principais do ciclo de aprendizagem e devem ser levados em conta para impulsionar o conhecimento contínuo e ascendente. As etapas são:

• experiência concreta;

• observação reflexiva;

• conceituação abstrata;

• experimentação ativa.

Entenda cada uma em detalhes e veja também qual é a importância de seguir essa sequência. Assim, será possível evitar os principais erros cometidos nos treinamentos para funcionários.

 

"Entender como ocorre o ciclo de aprendizagem é fundamental para produzir um bom treinamento corporativo"

1. Experiência concreta

A experiência concreta está ligada às atividades experimentadas no cotidiano. Isso ocorre não apenas no ambiente corporativo, mas em todos os âmbitos, tanto pessoais quanto educacionais.

Essa etapa é composta pelas vivências que apresentam uma informação. Logo, pode ser uma lição aprendida com a vinda de um filho ou os desafios de assumir um cargo de liderança. Aqui, o treinador desperta toda a bagagem de conhecimento dos participantes.

2. Observação reflexiva

A segunda etapa do ciclo de aprendizagem é interiorização do que foi experimentado. Logo, ocorre uma observação reflexiva que é um resultado natural após o processo de uma experiência nova.

Esse componente traz a construção de associações, identificação de alguns elementos, união de ideias, definição de características, possibilidades de escolha e compartilhamento de opiniões sobre a temática em questão. Logo, o treinador faz com que os estudantes pensem sobre e categorizem o que está sendo aprendido.

3. Conceituação abstrata

O componente anterior faz com que o aluno contemple suas experiências. Dessa forma, ele pode construir observações sobre o que foi vivido. Já a conceituação abstrata faz com que o indivíduo avance um passo. Nessa fase é possível canalizar as observações de maneira teórica e generalizáveis.

Logo, são os aprendizados contidos em cada experiência ao comparar realidades e fazer uma síntese. O treinador leva o estudante a dizer o que aprendeu a partir da vivência em questão quando comparada com outras situações semelhantes. Por exemplo, avaliando uma experiência negativa ao pedir ajuda para um colega de trabalho, ele categoriza se todos na equipe não atenderiam a um pedido de auxílio.

4. Experimentação ativa

O último componente é a hora de aplicar o que foi entendido de forma conceitual. É o momento para criar experiências novas e testar todas as teorias formuladas. Nessa fase, o estudante coloca em prática tudo que foi abordado em seu treinamento.

Assim, é possível entender como o conteúdo acadêmico funciona no dia a dia de uma empresa. Ou seja, um colaborador que recebe um treinamento de vendas pode aprender estratégias na teoria, porém, ele só parte para a experimentação ativa quando aplica as técnicas ao falar com um cliente.

O ciclo de aprendizagem nos treinamentos corporativos

Entender as técnicas do ciclo de aprendizagem é importante para estruturar como um treinamento corporativo será criado. Por isso, não basta apenas elaborar um material que não aborde a aplicação prática.

A aprendizagem experimental mostra que para um indivíduo compreender um conteúdo ele precisa colocá-lo em ação. Assim, o treinamento deve apresentar a teoria de uma área, mas sempre mostrando os passos para levar isso para o cotidiano profissional.

O conceito é útil uma vez que traz mais clareza para os treinamentos corporativos. Isso ocorre porque o ciclo leva a entender que um conhecimento apenas é validado quando ele deixa de ser abstrato e passa a ser aplicado na realidade.

Então, com esses quatro passos que formam o ciclo de aprendizagem em mente, já é possível fazer uma capacitação proveitosa. Em resumo, lembre-se de apresentar os conceitos e mostrar como eles podem ser utilizados com etapas simples e claras.

O que achou das dicas de hoje? Deixe um comentário neste artigo contando o que você fará para aplicar os quatro passos da aprendizagem experimental a partir de agora!

  • ciclo de aprendizagem


No comments yet. Be the first.