Web Content Display Web Content Display

Tendencias

Asset Publisher Asset Publisher

Back

Como lidar com os millennials no mercado de trabalho?

Como lidar com os millennials no mercado de trabalho?

A “geração do milênio”, geração Y, ou simplesmente millennials, é famosa por ser a primeira que cresceu no mundo da internet. Os nascidos a partir de meados da década de 80 até os últimos anos da década de 90 acompanharam, desde muito cedo, a evolução da tecnologia. Hoje, já temos os millennials no mercado de trabalho.

Surge, então, um desafio para as empresas: como entendê-los, satisfazê-los e ainda aproveitar suas qualidades? Antes de mais nada, é preciso conhecê-los, afinal, seus valores e anseios são bem diferentes dos da geração anterior.

Confira abaixo todas as nossas dicas para criar um ambiente de trabalho harmônico e contemporâneo!

Quais são as principais características dos millennials?

A geração que suscede os millennials é a Z, cujos integrantes são conhecidos como "nativos digitais", justamente por já terem nascido em um mundo com forte presença da tecnologia. Os millennials, pelo contrário, já vivenciaram dois tempos diferentes nessa evolução do digital — a maioria deles chegou a conhecer o mundo sem internet Wi-Fi, por exemplo.

Eles viram a tecnologia progredir, cresceram testando diferentes aparelhos, aplicativos e redes sociais. Esse crescimento ao lado da evolução pode ser uma explicação para uma das principais características da geração Y: a ansiedade pelo novo.

No Brasil, os millennials cresceram em um momento de relativa estabilidade política, diferentemente de seus antepassados. Também puderam ver acontecer diferentes crises econômicas, presenciaram o fenômeno da globalização e, no caso das classes mais baixas, foram os primeiros da família a ter acesso à educação superior de qualidade.

Todos esses pontos trazem à geração Y uma série de características únicas. Quer saber quais são? Continue lendo!

Individualismo

Eles valorizam a privacidade e a individualidade. Práticas de autoconhecimento, coaching e consultoria pessoal têm ganhado força desde que essa geração começou a entrar no mercado de trabalho.

Como consequência positiva, essa valorização do “eu” ajuda a potencializar as qualidades e superar os defeitos com mais facilidade. Em contrapartida, pode haver certa dificuldade para trabalhar em equipe.

Conectividade

A geração Y é conectada, praticamente dependente da tecnologia e da internet. Valoriza a praticidade e gosta de aproveitar todos os benefícios que a modernidade oferece. Eles estão sempre online e não veem motivo para fazer as coisas “à moda antiga” quando um modo mais eficiente já foi inventado.

Realização profissional + satisfação pessoal

Para a geração Y, vida profissional e vida pessoal não são coisas totalmente separadas. Existe sim, uma divisão, mas o sucesso em uma parte depende da outra. Em outras palavras, não existe realização profissional sem satisfação pessoal.

Para se sentir realizado em um cargo ou empresa, um millennial precisa acreditar naquilo que faz, precisa ser capaz de alinhar seu trabalho a seus valores pessoais, e isso nos leva ao próximo ponto.

Propósito

É parte dos ideais dessa geração trabalhar com algo em que realmente acredita. A geração Y não se satisfaz com trabalho meramente operacional, sem saber o que está almejando. Conhecer e se identificar com o propósito da organização é muito importante para manter um millennial engajado e motivado no trabalho.

Acúmulo de tarefas

Eles tendem a ter pressa, são ansiosos e acostumados a fazer várias coisas ao mesmo tempo. No ambiente de trabalho, isso pode significar um acúmulo exagerado de tarefas que nem sempre eles serão capazes de executar.

Como preparar a empresa para os millennials?

Essas são as principais características da geração Y — como pessoas de qualquer outra época, os millennials também possuem defeitos e qualidades, e seu comportamento é adaptado à época em que nasceram e cresceram.

No entanto, sempre é possível amenizar pontos negativos e potencializar os positivos. Para ajudar as empresas a se adaptarem a essa geração, separamos algumas dicas valiosas.

 

Os nascidos a partir de meados da década de 80 até os últimos anos da década de 90 acompanharam, desde muito cedo, a evolução da tecnologia.

Comunicação e conectividade

Como já dissemos aqui, esses são dois pontos muito valorizados pela geração Y, e sobre os quais eles entendem bem, afinal, é algo que faz parte de sua rotina. Além disso, apostar em conectividade e boas ferramentas de comunicação ajuda a empresa a se manter atualizada dentro da realidade do mundo de hoje.

Ambiente de trabalho agradável

Para aumentar a satisfação dos millennials no ambiente de trabalho, ele precisa ser agradável. Não só em relação ao clima organizacional, mas ao ambiente físico. Vale apostar em salas mais coloridas, mesas organizadas em disposições diferentes, locais bem iluminados e arejados, cadeiras e mesas confortáveis (ou mesmo sofás, por que não?). 

Ademais, trabalhar com organização e exercitar a confiança na equipe são ótimas formas de evitar conflitos.

Flexibilização

Desde os horários de trabalho, passando pelo modo como as tarefas devem ser executadas, até a hierarquia organizacional: nada que seja rígido e imutável agrada a essa geração! 

Eles acreditam que tudo pode e deve ser conversado. Cada situação é única e precisa ser analisada como tal. O home office e as jornadas de trabalho flexíveis, cada vez mais comuns, são exemplos dessa nova necessidade.

Desafios

A geração Y gosta de se sentir constantemente desafiada. Se não houver novos obstáculos a serem superados, não há estímulo suficiente e o trabalho se torna entediante. Inventivos por natureza, eles precisam de espaço para exercitar a criatividade. 

Muitas empresas têm apostado, por exemplo, na rotatividade do colaborador dentro da empresa, valorizando as contratações internas e possibilitando a mobilidade por áreas diferentes.

Como lidar com o conflito de gerações?

Essa é a realidade dos millennials no mercado de trabalho, à qual as empresas precisam atender para conquistar essa nova geração de profissionais! No entanto, é importante lembrar que nem todos os profissionais ativos atualmente pertencem à geração Y — os nativos das décadas de 60 e 70, pertencentes à geração X, não só estão plenamente ativos, como são maioria nos cargos de liderança. 

Nascidos em um momento de instabilidade política e econômica, os membros da geração X valorizam a calma, o conforto e a segurança. Costumam evitar coisas que ofereçam risco, gostam de se sentir bem preparados e valorizam o conhecimento aprofundado. 

Com essas características, a geração X pode adotar posicionamentos que são opostos às novas ideias e ao imediatismo da geração Y: as divergências parecem inevitáveis. 

Dadas gerações com características tão diferentes, como evitar conflitos?

Treinamentos

Como em qualquer situação que envolva duas pessoas ou mais, é preciso que uma aprenda a lidar com o modo de pensar da outra. Para isso, treinamentos de liderança, trabalho em equipe, gestão e relacionamento organizacional podem ser boas opções.

Ações de integração

Quanto mais integradas, mais chances as pessoas têm de descobrir pontos em comum e entender que, apesar das diferenças, trabalham pelo mesmo objetivo. Confraternizações, happy hours e rodas de conversa podem ajudar muito no alinhamento do time! 

A presença dos millennials no mercado de trabalho não é tão nova, mas só há pouco as empresas começaram a realmente se atentar às mudanças necessárias para se adaptar à nova realidade. Ouvir as novas gerações que estão chegando dentro das organizações é a melhor forma de se manter conectado às demandas da atualidade. 

Gostou do conteúdo? Compartilhe-o em suas redes sociais!



No comments yet. Be the first.